Tag Archives: gênero

DIREITAÇA DE GÊNERO

"ideologia" de conveniência da Igreja Católica

“ideologia” de conveniência da Igreja Católica

Porto Alegre (tempo bom – pra retomar escritas, com sol!) – E aí, direitaça, vão seguir batendo na “ideologia de gênero” como fanáticos? (ver aqui, por exemplo) Ou vão algum dia admitir que nossa sociedade é machista e precisa haver uma ação firme, explícita, contínua para acabar com as desigualdades reais que vivemos?

Taí mais umas das muitíssimas informações disponíveis sobre a opressão e o desrespeito vivido pelas mulheres. Na percepção das pessoas as mulheres ganham menos, estão mais desempregadas, têm menos poder político. Os dados sobre ocupação de cargos públicos de destaque mostram que elas são minoria (olha aqui).

Pra alguns de vocês também vai ser impossível admitir uma família que não seja “Doriana” (papai, mamãe, dois filhinhos, casa linda, o machão saindo pra trabalhar, a rainha do lar cuidando da prole…). Mas vai… as outras famílias, que são maioria, seguirão existindo –  e sendo felizes, apesar da sua ignorância.

Discutir “gênero” também é enfrentar isso, sem apelar pra “tradições” ou “natureza”. E esse é e será um papel da escola, da educação escolar. Sabe da maior: dentro das salas de aula estão, na ampla maioria, mulheres. E lá a Igreja e a direitaça não mandam! Saibam, portanto, que a disputa de gênero está sendo realizada, que podemos e devemos falar e agir contra o machismo. Ou seja, essa parada vocês vão perder, mesmo esperneando.

PARABÉNS, MULHERES!

Parabéns a todas as mulheres, inclusive para aquelas que não nasceram mulheres!

Parabéns a todas as mulheres, inclusive para aquelas que não nasceram mulheres!

Porto Alegre (que reclamem os conservadores) – Feliz dia das mulheres! E que possa ser um dia de reflexão sobre as questões de gênero em nossa sociedade. Meus fortes abraços a todas que marcaram minha trajetória. Como ex-estudante de pedagogia e agora professor em uma Faculdade de Educação, as mulheres sempre foram a maioria ao meu redor. Sou sortudo! Elas foram e são minhas colegas, minhas parceiras, minhas chefes, minhas orientadoras. Em sala de aula costumo dizer “professoras” ao falar com as estudantes. E os guris que se acostumem a ser minoria, e aprendam a debochar da língua portuguesa e seu plural machista…

Parabéns a todas as mulheres que seguem na luta, mesmo sendo discriminadas, tratadas como objeto, ganhando menos que os homens (na iniciativa privada!), sendo menos valorizadas, e de quem a sociedade ainda cobra a dupla ou tripla jornada (profissional, dona de casa, mãe) como algo natural, desobrigando os marmanjos do compartilhamento de tarefas domésticas e com os filhos.

E quero dedicar um parabéns muito especial às mulheres que não se enquadraram nos modelitos e tocam suas vidas contrariando a hipocrisia reinante. Parabéns às mulheres que escolheram não ter filhos, para as “gurias” que são plenas na vida a dois, para aquelas que são felizes e não sabem cozinhar, para as que se realizam concentrando esforços em suas atividades profissionais, para as que decidiram não ter um marido / companheiro, para aquelas que decidiram ter esposas / companheiras. E parabéns para as mulheres que tem em sua certidão de nascimento marcado “sexo masculino”!

Reportagem da Folha de S. Paulo de hoje aponta um avanço importante que a área de educação precisa fazer no que toca ao respeito à identidade de gênero – leia aqui, com vídeo e tudo. E não são só as travestis, como o título indica, são também as transexuais e demais alternativas que não cabem em rótulos. Parabéns a todas!