Tag Archives: ensino privado

DETONANDO O ENEM (5)

Tema para redação: 2,2 milhões de vagas ociosas

Tema para redação: 2,3 milhões de vagas ociosas

Porto Alegre  (uma prova de redação) – Como hoje é dia nacional da especulação acerca dos critérios de avaliação que serão cobrados na análise dos textos dos candidatos vou entrar no clima e listar os meus para o seguinte tema: por que sobram 2,3 milhões de vagas ociosas no ensino superior privado do Brasil?

A redação deveria abordar informações básicas sobre a educação superior no Brasil, suas principais políticas e lógicas de funcionamento, utilizando inclusive estatísticas elementares disponíveis no site do mesmo INEP que faz o ENEM (as últimas são de 2013). Assim, um bom texto deveria apontar alguns dos 13 itens abaixo (o número é uma singela homenagem):

  1. A educação superior de nosso país é uma das mais privatizadas do mundo;
  2. O setor público atende apenas cerca de 1/4 dos estudantes, estando a ampla maioria nas privadas;
  3. Esta pequena proporção da intervenção estatal não é casual e serve aos interesses de quem lucra vendendo educação, gerando pouca concorrência;
  4. As instituições privadas oferecem aproximadamente 4,5 milhões de vagas para ingressantes anualmente;
  5. Porém, destas, apenas 2,2 milhões vão ser ocupadas por efetivamente;
  6. Logo, mais da metade das vagas privadas ficarão ociosas (2,3 milhões);
  7. Dois dos fatores que ajudam a entender tal descalabro: o Governo Federal tem sido, por décadas, permissivo com os privados, liberando as autorizações para abrirem vagas; o problema é que nosso país é desigual demais e a maioria do povo não tem dinheiro pra pagar mensalidades;
  8. A situação só não é pior porque o Governo Federal é uma mãe (e uma família inteira) para o setor privado;
  9. As tetas do Estado brasileiro bancam FIES, Prouni e abatimento de imposto de renda que garantem milhares de matrículas nas privadas;
  10. O ENEM é utilizado como critério de seleção para alguns dos mimos anteriores para a iniciativa privada – logo, esta sequer precisa se preocupar em avaliar seus clientes-alunos;
  11. Os empresários e mercenários da educação são ingratos, pois não poupam os governos do PT, os quais criaram o Prouni e investiram no FIES como nunca antes na história desse país;
  12. O Ministério da Educação gasta milhões de reais com propaganda em rádio e televisão pra divulgar o ENEM, falando de todos os benefícios que ele aporta à Pátria Educadora, mas nunca divulgou pelos mesmos meios a situação da educação superior brasileira;
  13. Logo, você não sabia de alguns (ou muitos) dos pontos listados acima e fez o ENEM disputando um jogo que você não conhece direito, mas que bota nas tuas costas o peso de vencer e ainda se posta como justo, democrático, fonte eterna de oportunidades etc.

Tá bom assim? Acha que vai tirar uma boa nota?

Dado que as respostas, contatos e participações foram grandes neste fim de semana – e que eu fiz promessas que ainda não consegui cumprir – seguirei batendo no ENEM pelos próximos dias.

TETAS DO FIES ENOUGH

Privadas: mamar até quando?

Privadas: mamar até quando?

Porto Alegre (enough = o bastante, o suficiente) – O Ministério da Educação (MEC) derrotou na justiça aqueles que queriam mamar pra sempre no FIES – ver post anterior sobre o tema. Agora os tribunais reconhecem que o MEC é uma mãe bondosa com as privadas (escolas, bem entendido), multiplicando a produção láctea e deixando as bocas pregadas aos seios públicos por longos períodos: “o orçamento do FIES vem crescendo progressivamente ao longo dos anos, sendo que, em 2010, era de 2,4 bilhões e, para o ano de 2015, o volume de recursos alocados alcançou 12,38 bilhões, representando um incremento de 414% em um período de 5 anos” – ver aqui. MEC é Mãe Educadora e Caridosa. Isso é a Mátria Educadora…

O Sindicato dos Mercadores de Educação e Picaretas Afiliados (SIMEPICA) convocou a imprensa pelega de plantão e comunicou: “Estamos fartos, abarrotados, empanturrados, mas queremos mais! Isso não vai ficar assim. Cuidado que a gente te pega na esquina“.

TETAS DO FIES FOREVER

Amamentação sem fim

Amamentação sem fim

Porto Alegre (mamata pra sempre) – Seria ontem o prazo final para novos pedidos de Financiamento Estudantil (FIES). Mas os “consumidores” se sentiram lesados e pediram bis. E a plataforma do governo falhou, travou, deu xabu e os candidatos impedidos de se inscrever reclamaram, com razão.

A Justiça exigir que o MEC prorrogue o prazo me parece razoável, já que houve problemas no sistema, assumidos pelo Ministério. Agora, deixar sem prazo final é uma doideira. É a defesa da casa da mãe Joana. Entra a hora que quiser. Planejamento? Orçamento? Regras pré-determinadas? Vai tudo pro saco.

O Sindicato dos Mercadores de Educação e Picaretas Afiliados (SIMEPICA) soltou a seguinte nota oficial: “Agradecemos ao Exmo. Sr. Dr. Juiz pela eternas tetas concedidas“.

Quem quiser ver as postagens anteriores sobre o FIES é só ir aqui e aqui.

TETAS DO LEÃO

Escolas privadas mamam no Leão

Escolas privadas mamam no Leão

Porto Alegre (Ok, leoa…Imposto de Renda, cobertor pra rico) – Hoje é o último dia pra quem tem grana nesse país se declarar pro Leão. Tipo assim: “Receita Federal, eu te odeio. Eu e quase 30 milhões que declaramos. É injusto porque os outros 170 milhões de brasileiros não declaram“.

Sim, entre os 170 estão os dependentes dos declarantes. Mas não restam dúvidas de que a ampla maioria não paga, nada, porque não tem renda suficiente pra pagar qualquer coisa…

E a minoria pagante não se cansa de reclamar. Não tem vergonha na cara também, num país tão desigual quanto o nosso, de se recusar a distribuir um pouco do que ganha.

Na educação é exatamente assim. O Imposto de Renda nacional permite abater despesas com educação, financiando indiretamente as escolas privadas. E os papais e mamães de classe média e alta rugem contra o Leão: “Eu pago R$1.000 por mês e só posso abater R$ 3.375,83 por ano!!!?? Absurdo…

Mas o que eles não sabem (e a maioria nem quer saber, jamais, dane-se…) é que o estudante de escola pública de ensino fundamental recebe dos governos R$2.576,36 por ano. Esse é o valor atual do FUNDEB pra essa etapa. Como a maioria dos municípios brasileiros é pobre, o total que o Poder Público investe na educação dessa população não vai muito além disso. Continha simples: nos 9 anos do ensino fundamental, um estudante de escola pública vai custar aos governos R$23.187,24 e o bonitinho da escola privada vai embolsar R$30.382,47 dos cofres estatais.

Se você ainda tem capacidade de se indignar lembre que o IR não cobre todas as despesas mensais dos pimpolhos da classe média e além… Sim, por ano o povo de leite A, tênis Nike, Ipod, espertofone etc garante educação de padrão R$12.000,00 – com patrocínio do Leão – enquanto o rebento da empregada fica com R$2.500,00. Isso é justiça. Isso é concorrência nas mesmas condições…

Resumindo, nessa Pátria Educadora filho de rico vale mais que filho de pobre. Oficialmente! Pior, tendo a educação da maioria com problemas crônicos (quantidade e qualidade) nós seguimos achando razoável destinar recursos do povo para as escolas das minorias, dos abastados, patrocinando o privilégio e garantindo o lucro dos empresários do ensino.

VENDENDO EDUCAÇÃO

Leão esperto: faz peneira e diz que aprova mais

Espertinhos: fazem peneira e dizem aprovar mais

Porto Alegre (qualidade terceirizada) – O mundo das instituições privadas de educação é um conto de fadas. Vive-se num universo paralelo, apartado da realidade, longe dos pobres e das maiorias. Mira-se nos mais abastados e nas minorias, no ensino para poucos – o oposto da educação pública, da realidade dura e crua.

O caso da foto acima (ver aqui) não é um ponto fora da curva, mas a expressão de uma lógica bastante disseminada, não só nos cursinhos pré-vestibulares – agora, transformistas, pré-ENEM.

Veja que belo: vendem a imagem de bonzinhos, samaritanos, distribuindo bolsas e descontos. Mais, defensores da meritocracia, dão oportunidades para que os melhores, os mais aptos, mais fortes e inteligentes, abençoados, heróis da resistência, os adaptados, os escolhidos… compartilhem de sua excelência, do “curso que mais aprova nas melhores universidades”.

Olha que interessante: patrocinam uma lógica que exclui a ampla maioria (seja de seus cursos, seja das melhores universidades…), legitimam a privatização do fracasso, que deixa de ser social e público e passa a ser de cada indivíduo e de suas famílias. Armam um funil para onde atraem multidões atrás das bolsas, peneirando alunos já com ampla bagagem – social, econômica, política, cultural etc – estudantes focados, sedentos, bem (auto) centrados, o supra-sumo da concorrência, a nata da escolarização. Resultado: conseguem alta aprovação na educação superior.

Perguntinha tostines (piada só pros mais velhinhos, tipo eu): elas tem os melhores alunos porque aprovam mais ou aprovam mais porque tem os melhores alunos? As privadas tentam nos convencem que a primeira parte é a certa. Em outras palavras, onde reside a qualidade destas instituições?

Uma hipótese, da qual compartilho, é que o sucesso delas não está na qualidade de seus sistemas de ensino – não prioritariamente. O pulo do gato (do leão?) é que elas selecionam seus estudantes. Ensinar os “bons” alunos, preparar os que já chegam até suas escolas preparados é moleza. Mais da metade do caminho já foi percorrido, bastando lapidar suas preciosidades, minuciosamente garimpadas.

E o cômico é que em certo sentido estas instituições praticam o anti-mercado. A concorrência não tem nada de livre, de aberta. Ela é direcionada, fechada, tutelada. Se confiassem em seu taco, se apostassem que seus métodos (sim, eles acreditam nisso), suas instalações, seus professores fossem a chave de seu sucesso elas não precisariam distribuir bolsas, caçar estudantes. Estes viriam espontaneamente, bons consumidores que são, e pagariam pra estudar lá, a custos ainda mais altos. Enfim, dariam mais lucro!

Logo, está pronta a piada: estas magníficas instituições não gostam de lucrar mais? Rarararara!!! Ou só estão protegendo os seus ovos de ouro? Quem? Os estudantes prontinhos, aqueles que seriam capazes de passar em vestibulares e ENEMs mesmo sem os ditos cursos. Mas nestes são treinados, adestrados para sentar, dar a patinha e fingir de morto, o que nosso sistema universitário tacanho adooorrraaaaa.

No exemplo do curso Anglo uma magnífica escolha de mascote: o rei, o sangue azul, o predador, o topo da cadeia alimentar, bem ao gosto de nossa classe dominante e o fascínio dos pequeno burgueses sedentos em ficar com algumas migalhas de nossa sociedade excludente, desigual, injusta…

VENDENDO EDUCAÇÃO

 

Educação: água e óleo?

Educação: água e óleo? Viva a homogeneidade…

Porto Alegre (cuidado com misturas…) –  Capitalismo nas veias da educação. Ninguém vai reclamar? Nos últimos tempos alguns reclamam do comunismo, do Paulo Freire… Mas e o capitalismo selvagem, que divide, separa, torna diferenças em desigualdades. Especializa precocemente, aparta, cria “quadrados” imaginários, segrega. Tudo em nome de uma suposta homogeneidade. Perdemos identidade e somos rotulados por pretensos conhecimentos e capacidades “iguais”. E quem melhor que os cursinhos pré-vestibulares pra dizer isso, afinal, todos os seus alunos são aprovados em primeiro lugar exatamente nos cursos que desejam, não é isso???? Saem todos com a mesma “bagagem”, no mesmo “nível”.. Ahã…

A pedagogia capitalista nos faz acreditar nessa sincronia abissal em que uma criança de 5 anos não deva estar na mesma sala que outra criança de 6 anos. São muuuiito diferentes. É igual lexotan e pinga. Não se deve misturar. Uma não respeita a outra. Uma atrapalha a outra. Elas tem necessidades absolutamente inconciliáveis… 5 e 6 anos?

TETAS DO FIES 2

E aí, queridos companheiros: defendem a meritocracia do PT?

E aí, queridos companheiros: defendem a meritocracia do PT?

Porto Alegre (Mercadante, larga o osso do MEC!) – E após a grande descoberta de que faculdades que mamam no FIES “abusam” nas mensalidades, o ministro Aloizio chega pra botar ordem no galinheiro. Ops, mas o Mercadante voltou pro MEC? Não, calma gente, é que como o MEC é uma nau à deriva chamaram o bigodudo pra dizer qual é o rumo a seguir.

E não é que o cara tem didática?! Vejam o trechinho do pronunciamento feito ontem aqui (só 2 minutos, vá!). Ele lista as ações em que o MEC já implantou a “MERITOCRACIA”:

1) SISU

2) SISUTEC

3) PROUNI

4) CIÊNCIA SEM FRONTEIRA

Próxima da lista:

5) FIES

Agora, também no FIES, só mama quem merece. Não adianta chorar.

Well, well, well… é por essas e outras que tenho dito aos meus colegas e amigos: pouco importa quem estará no MEC. A linha atual segue. E nesse rumo há alguns candidatos excelentes para dar sequência à meritocracia… daqui a pouco mais novidades da brava procura do novo ministro da educação…

 

TETAS DO FIES 1

Mercado? Os empresários da educação  querem é mamar nas tetas do governo... às novas custas

Mercado? Os empresários da educação querem é mamar nas tetas do governo… às nossas custas

Porto Alegre (MEC late pro FIES) –  Pra quem não sabe o FIES é uma obra tucana, criada em 1999, no governo FHC. Os mandatos petistas azeitaram a máquina e turbinaram o sistema. Os mercadores da educação que se beneficiam do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) queriam seguir lucrando acima da inflação e ainda manter suas bocas nas tetas governamentais (veja aqui). Mas o governo se defendeu na justiça e, provisoriamente, conseguiu fazer prevalecer sua proposta de criar limites para o reajuste de mensalidades das instituições que utilizam o FIES.

O MEC, talvez iluminado pela onda de manifestações em prol da probidade, da transparência, contra a corrupção etc teve uma brilhante e inovadora ideia: criou uma comissão para acompanhar as mensalidades dos empresários do ensino que mamam no FIES. Uau! Eureca! De onde veio tanta inspiração? Taí o MEC latindo pro FIES, porque morder os mercadores da educação ainda é um projeto longínquo… Volto mais tarde pra falar de ideias revolucionárias pro FIES.

Ministro da Educação? Alguém viu?

 

 

VESTIBULAR OU TESTE DE QI?

Tô confuso: é vestibular ou teste de QI?

Tô confuso: é vestibular ou teste de QI?

Porto Alegre (você não pode perder essa chance!) – Termina hoje (28/02/2015) a oportunidade de uma vida exitosa. Aposto que você nunca havia pensado em ter um “gestor de carreiras”. E é certamente esse o motivo você estar fracassando, sem rumo, desempregado.

O que é um “gestor de carreiras”? Taí a prova de que você é looser! Qualquer pessoa minimamente antenada não só sabe como tem um profissional desse naipe ao seu lado. Ele te dá dicas, sopra no ouvido aquilo que você precisa pra se dar bem – tipo Grilo Falante com o Pinóquio, sacou? É um guru, tem um oitavo sentido apurado, cheira barbadas e te conhece mais do que a tua mãe. Entendeu agora? Então, vá já atrás do seu. Como? Esse conselho eu vou dar de graça…

Inscreva-se no vestibular das Faculdades QI (veja aqui). Sim, você que é fraquinho da cuca vai ficar em dúvida. “Ooppss, mas é vestibular, cheio de pegadinhas e perguntas burocráticas? Ou é teste de QI?” E veja que potencial contradição em termos. Nem as Faculdades QI acreditam no teste de QI. Ou o mantra do vestibular está dentro de nós? Ninguém ousa fazer algo como rito de passagem pro nível superior sem um vestibular… mesmo que seja na renomada Faculdades QI, aos 48 minutos do segundo tempo, pescando só quem não passou em coisa nenhuma…

 

VENDENDO EDUCAÇÃO

instituto educa mais brasil

Porto Alegre – Espertinhos esses mercadores do ensino. Nome e logo semi governamental. Discurso chapa branca. E aposta no reconhecimento, expertise e aval de… um ator global.

Emocione-se: “O Educa Mais Brasil é o maior programa de inclusão educacional do país e está há 11 anos no mercado permitindo que estudantes impossibilitados de pagar uma mensalidade integral tenham acesso a instituições de ensino particulares através de bolsas de estudo parciais“. Nooossaaa, nunca antes na história desse país… Quer saber mais? Quer uma bolsa? Não vá à Le Postiche, clique aqui.

Os caras vendem crédito educativo e tentam tirar faculdades privadas da pindaíba. Eubaaa! A mantenedora das Faculdades Juquinha (Marca Registrada) solicitou reunião com o Conselho Diretor para tratar do assunto. Na qualidade de ReiThor da instituição, muito em breve, atualizarei meus leitores sobre as deliberações que tomamos a respeito…