Category Archives: Sinistro da Educação

CONCORDO COM MERCADANTE!

Também concordo com Mercadante: acreditem!

Também concordo com Mercadante: acreditem!

Porto Alegre (eu tô me endireitando?) – Mercadante, o Ministro da Educação, esteve hoje no Senado para uma audiência pública, convocada a pedido da Senadora Ana Amélia (PP/RS). Das falas divulgadas até agora tenho três acordos totais com o titular do MEC:

  1. o Plano Nacional de Educação (PNE) deve ser o eixo estruturante das ações do Ministério da Educação (ver aqui);
  2. o Sistema S deve arcar com parte dos custos de ações educacionais, como o Pronatec e o Ciência sem Fronteiras;
  3. a volta da CPMF seria uma forma simples e boa de arrecadação – e de quebra atacaria caixa-dois e sonegação fiscal (ver aqui tem até áudio da entrevista; dois minutinhos bem esclarecedores).

Não sou adepto do quanto pior melhor e não tenho problema algum em aplaudir pessoas com quem tenho discordâncias.

Acredito que o Mercadante não levará estas suas frases às últimas consequências – seu passado o condena… Mas acho importante ele dizer. E torço para que se esforce e faça valer suas palavras.

JANINE, O “TÉCNICO”

Fraco assumido, foi omisso na greve federal

Fraco assumido cai fácil

Porto Alegre (“técnico”? rarara!!!) – Renato Janine Ribeiro foi Ministro da Educação por 177 dias, menos de 6 meses (*06/04/2015  +30/09/2015). Foi o 5º ocupante do MEC durante a gestão Dilma (antes Haddad, Mercadante, Paim e Cid). Foi o 3º deste mandato, que começou há 272 dias.

No momento de sua escolha alguns se entusiasmaram, saudando um “técnico” no comando do MEC, um cara da área da educação, um acadêmico, blá-blá-blá. Taí o que acontece quando botam uma ovelha pra cuidar do galinheiro e defendê-lo dos lobos. Morre sem ter feito nada expressivo em sua posição.

Faltou força, faltou articulação, faltou poder. E, lamento desiludir alguns, mas governos são espaços de poder, palco de lutas e disputas, arena da Política (maiúscula) e da política (minúscula). Botar um analfabeto nestas questões para gerir o MEC (ou Secretarias Estaduais ou mesmo Municipais de educação) é a certeza dele ser frágil.

A Presidenta, neste caso, emprestou o seu cacife político, a sua força para o Ministro. Ela não ganhou nenhuma nova força ou apoio no mundo partidário / congressual com o ingresso do Renato. Bem, só dá pra emprestar o que se tem… Quando ela mal tem forças pra se segurar na cadeira…

Janine foi uma cereja no bolo, um enfeite. O que ele deu ao governo foi glamour: o “doutor”, o “filósofo”, o “intelectual”. Que não entendia (entende?) nada de educação!!! Verdade que Haddad, Mercadante, Cid e outros também não sabiam lhufas de educação quando entraram no MEC. Mas eram / são gente que transita no mundo político, logo, estão em casa, se adaptam, sabem onde achar força, como disputar poder.

Renato não disputou quase nada – e também não fez quase nada, portanto. Mas disso falarei em outro post – os feitos do Janine…

E Dilma colocou um fraco no MEC para controlá-lo. Uma carta grande disponível na mão, podendo descartá-la quando precisasse sem gerar nenhuma crise. Usar um grande ministério para acomodar interesses a qualquer momento, fortalecer sua posição político partidária / congressual. Eis o que ocorreu.

Gostaria bastante que o caso Janine nos ensinasse a não ficar contente com “técnicos” nos governos. Porque são fracos eles cumprem papel “político” pra quem tem poder. Estes “técnicos” são fortes candidatos a marionetes, excelentes para massa de manobra, aposta na desilusão e na inércia. Ou são mentirosos, e se escondem atrás de uma aura técnica para fazer a política convencional – e despolitizante.

SINISTRO JANINE CAIU

Cordato até quando defenestrado

Cordato até quando defenestrado

Porto Alegre (não deixa nada como herança) – Confirmado: Janine não é mais o Ministro da Educação – ver aqui. Foi um mandatinho sem sal e sem açúcar. Ou pior, defendeu os cortes no orçamento do MEC e o ajuste fiscal de modo servil. Tudo segue indicando “Mercadante, o retorno”. Depois volto a falar de Janine, lastimável passagem por Brasília…

MERCADANTE DE NOVO NO MEC?

Enxotado da Casa Civil... Vai pro MEC?

Enxotado da Casa Civil… Vai pro MEC?

Porto Alegre (troca de cadeiras outra vez?) – Aloizio Mercadante vem sendo “fritado” politicamente há semanas. Com o governo em crise, o chefe da Casa Civil deveria atuar como bombeiro e apagar o fogo. Porém, todos o consideram um incendiário: arrogante, autoritário, pouco flexível.

A notícia de hoje é que Mercadante finalmente será enxotado da Casa Civil e (tchã, tchã, tchã, tchããã) especula-se que retome seu acento no Ministério da Educação! Sim, pra não passar a impressão que a crise é maior, que Dilma não confia nele etc o cara se mantém no governo, em cargo de confiança da Presidenta – ver aqui.

Mas pode não dar em nada, e Mercadante ir fazer outra coisa de sua vida. O que importa é que o atual titular do MEC está na berlinda. A simples “disponibilidade” que se enxerga na sua cadeira é um indício da fraqueza de Renato Janine.

E a equação é simples: a Presidente precisa fazer uma reforma ministerial, mostrar que está pondo a casa em ordem, cortar gastos, se apresentar como austera, decidida, mas… não pode desagradar mais aliados políticos. Assim, retirar cargos de partidos e forças da base congressual é uma bobagem. Onde a corda estoura? Onde não há forte laços políticos, nenhum deputado ou bancada parlamentar envolvida, resumindo: Janine é alvo fácil. Ninguém vai reclamar por ele, ninguém vai defender o espaço que ele ocupa. Situação típica dos ditos “técnicos”.

Dizem que em breve a lenda da reforma ministerial da Dilma será divulgada (hoje? amanhã?). A ver. Estaremos de plantão para acompanhar o futuro do MEC. Ai, ai, ai.

PS. E bem intrigante também a notícia derivada, pois Jaques Wagner, cotado para assumir o lugar de Mercadante,  é atual ministro da Defesa. Para este Ministério iria… um comunista!!!! Aldo Rebelo, do PCdoB. Os quartéis devem estar bem mal humorados hoje! Rarara.

BOCUDO 1

Na democracia tem que provar o dito

Na democracia tem que provar o dito

Porto Alegre (pode até ser verdade…) – Mira, justiça precisa ser assim. Acusou? Tem obrigação de provar. O ex- Ministro da Educação Cid Gomes vai ter que indenizar Eduardo Cunha por ferir a moral do deputado (ver aqui). E não interessa como reputamos a moral do atual Presidente da Câmara.

Podemos até putar e reputar. Porém, se você quer vir a público e denunciar vai ter que demonstrar evidências do que está falando, ou pode ser condenado por falar mais do que tem direito. Nesses casos, inclusive crápulas, pessoas nefastas e repugnantes vão ganhar na justiça e poder se afirmar ofendidas.

Repito: pra mim, Cid foi burro (ele pode me processar por dizer isso…) Além de ser demitido menos de uma hora depois de bater boca no Congresso Nacional (coisa que Ministros não devem fazer), fragilizou o governo do qual participava – e defendia (?) – e ainda deu atestado de vítima pra Eduardo Cunha – que, na real, foi quem o demitiu… Enfim, quem ganhou com o pastelão protagonizado pelo ex-Ministro da Educação?

MEC JANINE MARIA ANTONIETA

MEC esvaziado politicamente???

MEC esvaziado politicamente???

Porto Alegre (o PNE foi pro vinagre?) – Aos que comemoraram termos um Ministro da Educação sem vida político-partidária eis a resposta do mundo real: o cara senta no trono mas não governa! Vai ser marionete de luxo. Office-boy com doutorado da educação federal.

Imagine que gostoso você ser Ministro e não apitar nos principais rumos da sua pasta. Fora o carão de ter que defender baboseiras paridas no prédio ao lado, pelas tuas costas, e com o aval da Presidenta (ver aqui).

Algumas propostas da Secretaria de Assuntos Estratégicos, o trator dirigido por Roberto Mangabeira Unger que atropelou Janine e o MEC:

1) afastar diretores de escolas com baixo rendimento;

2) criação de uma prova de certificação para os professores, em que os aprovados poderiam receber acréscimo salarial (ou redução para os reprovados?);

3) criação de financiamento a cursos de pedagogia e licenciatura que aceitem a implementação de “protocolos curriculares” (neologismo para cabresto curricular?)

Enfim, mais um pacotão. Sem escutar professores. Sem escutar estudantes. Sem escutar entidades e movimentos. Básico de novo governo. Ops, mas houve reeleição… Mais um plano sem conexão alguma com o Plano Nacional de Educação. Igualzinho o que foi o PDE do Fernando Haddad… Planos que são anti-planos, e o PNE roda uma vez mais.

Está mantido o autoritarismo travestido de democrático. O Janine vai tomar chá das 17h, sorrir muito, frequentar bailes de debutantes… enquanto o Mangabeira bota ordem na bagaça.

 

 

SINISTRO JANINE 3

Pra ninguém depois dizer que foi enganado...

Pra ninguém depois dizer que foi enganado…

Porto Alegre (foto só mais pra baixo…) – Dilma teria dito: “Assina aí, Levy, ops, Janine”. E o novo ministro já deixa clara a sua tarefa, contribuindo para o ajuste fiscal… E vai mais longe, dizendo que vai sacrificar “excessos” de gastos do MEC… leia aqui. Será que os estudos da Páscoa teriam dado argumentos para Janine afirmar que há excessos no Ministério? Ou sua performance de hoje foi simplesmente ele próprio se ajustando ao discurso recessivo? Então, pra fazer isso será que o PSDB não seria mais competente? Ao menos teria legitimidade histórica. E não seria tão hipócrita como no caso do PT.

O Ministro ajustado: no tom perfeito para defender os cortes do governo

O Ministro ajustado: no tom perfeito para defender os cortes do governo

Pois é, Janine podia ficar calado. Podia falar sobre outros 28 temas educacionais. Podia falar mais de sua alegria e honra em estar naquela posição. Mas não. Não se absteve de fazer o beija mão ao ajuste fiscal, colocando sua pasta à disposição da tesoura econômica. Antes da posse já havia quem o chamasse de Levy da Educação, em referência ao não petista da Fazenda, que serve de anteparo para legitimar as barbaridades petistas, dando aura e plumas à desgraceira que se desenha. Ao menos de saída ele cumpriu muito bem esse papel.

SINISTRO JANINE 2

Tá empossado! Segue Prouni, Fies etc...

Tá empossado! Segue Prouni, Fies etc…

Porto Alegre (com a caneta na mão) – Agora de manhã a Presidenta Dilma deu posse ao Ministro Renato Janine Ribeiro, o mais fresco titular do MEC – ver aqui. Seguem alguns trechinhos do que foi dito na cerimônia:

“Para consolidar a construção do desafio de uma pátria educadora […] eu convidei um professor, um apaixonado pela educação. Renato Janine Ribeiro é uma feliz novidade”, afirmou Dilma. “Ele é um ministro educador em uma pátria educadora. […] Sua escolha traduz em simbolismo minha maior prioridade nesses quatro anos.”

“Eu garanto que a necessidade imperiosa de promover avanços na economia, com corte de gastos, não afetará os programas essenciais e estruturantes do Ministério da Educação”, disse a Presidenta.

Mistério: o que é "essencial" para Dilma?

Mistério: o que é “essencial” para Dilma?

SINISTRO JANINE 1

Ministro com boa imagem! E o conteúdo, como será?

Ministro com boa imagem! E o conteúdo, como será?

Porto Alegre (coelhinho do MEC que trazes pra mim?) – Na próxima 2a feira o Janine será empossado como Ministro da Educação. Teria dito pra Dilma antes de topar: “Só assumo depois da Páscoa!!! Preciso comer bastante ovo de chocolate e ter energia de sobra pra entrar nessa arapuca”. Vamos aproveitar o feriadão pra discutir e analisar as expectativas acerca do Prof. Renato frente ao MEC.

Sim, antes que alguém se precipite achando que o meu “Sinistro” já é um juízo de valor sobre o Janine, afirmo: não é. Este é o “título honorífico” que o blog Notas Vermelhas deu, da e dará a todo e qualquer titular do Ministério da Educação – veja aqui e aqui.

Auto-análise: há 21 dias publiquei artigo no informativo Pensar a Educação em Pauta em que expunha caraminholas sobre a gestão Cid Gomes – ver aqui. O cabra é tão chato que nem deu tempo pra gente saber realmente a que veio. Relendo o material e atualizando-o para o caso Janine tenho a dizer:

1) Renato 2º (quase, afinal, tivemos Paulo Renato…) quebra a série histórica de políticos profissionais, de carreira, de partido político etc frente ao MEC. A conferir. Fernando Haddad nunca havia sido candidato a nada antes de passar pelo Ministério e tinha atuação partidária pra lá de discreta. Mas tomou gosto e… hoje é prefeito da capital paulista. Afirmei que o MEC vinha sendo utilizado como trampolim político (Mercadante, Tarso, Paulo Renato, Cid). Janine seguirá o mesmo caminho?

2) Mas Janine segue o perfil de seu antecessor ao não ser um militante petista. Ou ainda mais, quebra junto com Cid a tradição anterior:  não é filiado ao partido eleito para a Presidência da República. A militância do PT até que tentou emplacar nomes, mas – como brinquei com amigos – eles serem ouvidos seria algo inédito, desde os tempos de Lula 1 e 2…

3) Renato Janine Ribeiro entende de educação. Corrigindo: entende de educação superior. Corrigindo: de pós-graduação. Ok, a CAPES é uma autarquia do MEC, logo, filosoficamente falando, Janine já trabalhou no MEC. Mas seria um sofisma afirmar que ele tem quilômetros rodados em administração pública exclusivamente na formação de mestres, doutores e pós-doutores? Sobre esse know how de Janine eu voltarei a falar nos próximos dias.

4) Renato Janine Ribeiro entende muito pouco (pra não dizer nada) de educação básica. Logo, seguimos o perfil dos últimos Ministros: ele não atua / atuou na educação básica. E não estuda, trabalha ou se dedica à etapa educacional com o maior número de estudantes. E a educação básica  apresenta problemas muito mais agudos que a educação superior. Dificuldades a vista? O próprio Janine afirma que vai passar estes dias estudando o MEC. Ótimo! Espero que tome algumas aulas de reforço em educação básica.

5) Até provem em contrário ele é homem. Assim, seguimos a sina de termos como liderança nacional do órgão responsável pela educação um ser do sexo oposto à esmagadora maioria das profissionais do setor. Mulher no MEC? No governo Dilma ainda não.

6) Renato já é o quinto Ministro da Educação da atual Presidenta, que está em seu quinto ano de mandato… Em si, este dado é uma tragédia. Ao meu ver isso é indício de pouco compromisso, ausência de projeto de longo prazo, falta de quadros qualificados e comprometidos. Você, leitor, escolha: nenhum dos anteriores; algum dos anteriores; ou um mix deles. E se tudo seguir o ritmo da valsa dilmista (média baixíssima de tempo na cadeira) é bem provável que teremos um sexto nome ainda neste mandato… Ou Janine vai quebrar esse tabu?

JANINE NO MEC

Janine: um cara sensato?

Janine: um cara sensato?

Porto Alegre (aleluia, um ministro) – O Janine acaba de ser indicado pro MEC – veja aqui (Poxa, tô triste que a Dilma não aceitou minhas propostas…). Senta que lá vem a história… Era 2005 e os estudantes da Maison du Brésil , em Paris,  se reuniram com representantes do MEC para ouvir sobre ensino superior, pós-graduação etc. Tava um frio danado e as opiniões deste que vos escreve são apenas isso, impressões genéricas. Eu, doutorando e bolsista do CNPq, assisti um ser inteligente, mas irritadinho e arrogante falar um montão. Mas em seguida outro ser, calmo, ponderado, sensato, aberto ao diálogo se pronunciou, respondeu com respeito perguntas, aceitou críticas, assumiu equívocos e limitações de seu governo. O primeiro era Fernando Haddad, o segundo, Renato Janine Ribeiro.

Aqui está o site pessoal do novo ministro.

Dados os nomes que circularam estou, no mínimo, aliviado. Mas posso dizer que me sinto até esperançoso. Valeu, Dilma!

 

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 12

Papa: temos que apelar, Dilma

Papa: temos que apelar, Dilma

Porto Alegre (MEC abençoado) –  A Presidenta tá gostando do MEC sem ninguém pra aporrinhar… Mas o Papa Francisco está preocupado e teria dito “! Demorou, Dilma!” e resolveu dar seus pitacos: “Não escute o Giuca Gil, mi hija. Hay gente muy buena para tu Ministerio”. E relatou a mensagem divina que recebeu por vias tortas. Quando foi cortar seu cabelo, o barbeiro do Vaticano ofereceu uma revista pra ele ler enquanto esperava a sua vez.

Ele leu essa revista no barbeiro

Francisco leu essa revista no barbeiro

E treinando seu portuñol leu textos de dois articulistas da excelente Veja: “He pensado en ti, hermanita” e – voz tranquila – afirmou que qualquer um deles representaria ganhos expressivos para a execução do Plano Nacional de Educação. Sua Santidade teria dito: “Bendito sea el PNE”.

castro

Claudio Moura Castro – “especialista em educação”

É do Claudio a magnânima proposta de criar o “Bônus Caboclinha” no PNE. Veja o vídeo abaixo.

 

E outro ser iluminado (pela Veja) é o Gustavo (o bonitão aí embaixo).

Ioschpe

Gustavo Ioschpe: o PIB no PNE atrapalha

Além de análises ultra inovadoras ele é contra haver um percentual do PIB para a educação no PNE. Claro que o vídeo abaixo é uma edição mal intencionada do Notas Vermelhas. Foi bem difícil colocar a sigla partidária atrás do Ioschpe pra vocês acharem que ele tem algum carinho pelos ideais de tal agremiação….

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 11

FHC: "Dilma, me orgulho da tua política educacional"

FHC: “Dilma, me orgulho da tua política educacional”

Porto Alegre (chega de intermediários) – E o apoio à Presidenta Dilma não para de crescer. Agora foi a vez do ex, Fernando Henrique Cardoso, colocar seus quadros à disposição para preencher a vaga do MEC: “Dilma, temos muito em comum. Nossa política econômica é afinadíssima. Nossa política agrária, sem reforma agrária, também. E na educação eu chego a me emocionar quando ouço o Mercadante defender a meritocracia com tanta convicção. Além disso, vocês foram ultra generosos com as escolas privadas, ampliando o FIES, criando o PROUNI. Vou te dizer, que sacada essa do PROUNI, hein!? Nós, tucanos, nunca conseguimos inventar uma jogada tão perfeita e dar tanto estímulo pra rede particular. Parabéns!”

Dilma ensaiou um “não é bem assim, Fernando”, mas FHC continuou: “Não seja tão humilde, você superou as expectativas de qualquer socialdemocrata, minha querida!” E disse que a única coisa que faltava ao MEC era o pedigree do PSDB: “Poxa, Dilma, vocês já colocaram dois ex-tucanos pra comandar a educação, o Cid aqui em Brasília e o Chalita lá em Sampa. Chega de intermediários, bota alguém do ninho lá no MEC!”  E citou as duas colegas abaixo como excelentes opções.

 

Maria Helena Castro, coordenadora da Educação de Aécio 2014

Maria Helena Castro, coordenadora da Educação de Aécio 2014 e ex INEP no governo FHC

 

Eunice

Eunice Durham: passagens pelo MEC nos governos Collor e FHC

Lembram delas? Saudades? Amanhã faz uma semana de MEC sem comando… Quem tá sentindo falta de ministro levanta a mãooo!?!?

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 10

putin

Vladimir Putin: “O MEC não pode esperar, Dilma! Oriente o processo!”

Porto Alegre (Perestroika, Glasnost e Vodka) – Sim, a Russia está preocupada com os rumos do MEC e seu presidente (um democrata de carteirinha internacional) entrou na luta para acabar com a incerteza que paira sobre a educação brasileira. A Dilma ficou sabendo disso pelo facebook… Estava ela navegando pra ver a cotação das apostas sobre os candidatos ao MEC e ficou pasma com os nomes que vem circulando: “Affff, essa louca acha que pode fazer algo pelo país? E esse vendedor de livro? Vou ter que engolir mais um charlatão, meu jesuizinho amado?” Até que ela recebeu um convite para assinar uma moção de um candidato ao MEC, esbugalhou os olhos e resolveu tirar satisfações na página do autor da proposta: “Seu Putin, que catso é esse de ficar metendo o dedo no MEC alheio? Vai cuidar da tua Sibéria! E se continuar me enchendo nós vamos resolver a parada no tatame, eu te pego no judô, camarada!!! Tô magrinha e em forma pra te dar um pau!”

O Kremlin se defende buscando aliados no Brasil

O Kremlin se defende buscando aliados no Brasil

O russo curtiu a mensagem da Dilma e respondeu: “Dilma, desculpe o mal jeito, mas o pessoal da União Europeia está me pressionando. Disseram que se eu conseguisse que você indicasse o novo ministro da educação em dois dias eles parariam de me perturbar com os rolos na Ucrânia. Eles me desafiaram, Presidenta! E eu não levo desaforo pra casa!!! Então, como tá essa onda de bater panela e fazer protesto xingando comunistas por aí eu preferi não indicar um russo. Estou em campanha por um cara oriental, alguém de origem asiática, um vizinho gente boa”.

Içami Tiba: para orientar o MEC

Içami Tiba: para orientar o MEC

Dilma desligou o tablet presidencial, pensou, pensou, pensou… e está pensando. Desembucha, Presidenta! O tempo ruge e a previsão meteorológica pra amanhã indica uma tempestade de gente com mais propostas de ministros da educação…

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 9

Collor: "Precisamos de alguém experiente e fórrte!"

Collor: “Precisamos de alguém experiente e fórrte!”

Porto Alegre (não me deixem só, meu povo!) – Agora toda ajuda é necessária. E Fernando Collor (Senador e fiel escudeiro da base aliada da situação) também vem colocar à disposição sua solidariedade à Presidenta Dilma. E aproveita ainda pra dar conselhos sobre o Ministério da Educação: “Dilma, é necessário que o nosso governo tenha alguém de pulso no MEC. Uma pessoa experiente, mas também que responda bem à hierarquia, que seja obediente ao comando central. Chega de gente frouxa. O Brasil precisa de alguém com ‘aquilo roxo’, Presidenta”.

Jarbas Passarinho, Ministro da Educação entre 1967 a 1974

Jarbas Passarinho, Ministro da Educação entre 1967 a 1974

E seguiu, olhos de águia cravados na Presidenta: “Eu aprendi com a história. E estou aqui, dando sustentação ao PT. Essa histórinha de impeachment eu conheço bem e precisamos contra-atacar chamando as forças armadas para o nosso lado. Temos que fazer as pazes com o passado, perdoar, seguir em frente, de braços dados, em nome da Pátria, sim, Educadora, como quiser. Passarinho é o homem certo, na hora certa. Chama o Jarbas”.

O passado o absolve...

O passado o absolve…

Pooooxa, depois de tantas opções, se a Presidenta não escolher um Ministro da Educação até amanhã cedo, este blog vai ter que apelar. E já sabemos pra quem. O tempo ruge, Dilma!!!

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 8

Mercadante: "A educação precisa entrar no tom, ficar afinada"

Mercadante: “A educação precisa entrar no tom, ficar afinada”

 Porto Alegre (Lady Laura, me leve pra casa!) – Mercadante anda quieto, né?! Mas nos bastidores, ah, nos bastidores ele tá fervendo, mora! E colocar alguém menos bocudo no MEC é sua prioridade zero. Alguém que toque não só alguns, que fale para vários, que embale muitos. Nas horas difíceis a gente procura as pessoas queridas da infância, sentimento de aconchego… E entrei em contato com um amigo desse passado gostoso e ele me solta essa: “Cara, eu fui no mercado e encontrei com meu vizinho, o General Oliva. Sabe que ele tava feliz da vida que seu filho ia fazer, depois de muitos anos, uma coisa que ele se orgulhará”. Eu pensei dois segundos, lembrei e pedi pra ele continuar. Mercadante e eu temos algo em comum, e não é o bigode. Somos santistas. Não o time do Pelé, do Robinho e do Neymar. Tô falando da cidade. Somos conterrâneos! E meu amiguinho de infância emendou: “O General disse que o Roberto Carlos, o cantor, vai assumir o MEC”. O ex-militar é pai do Aloizio Mercadante Oliva

Roberto Carlos: "a educação precisa falar pra alma das pessoas"

Roberto Carlos: “a educação precisa falar pra alma das pessoas”

Liguei na hora pra Dilma (agora tô íntimo, tá pensando o quê!?): “Presidenta, como assim?” Ela estava indignada: “Ocê sabe, liga não, é só mais uma merda do Mercadante. Eu fui dura, Juca! Disse pra ele que isso eu não ia admitir. Chama o Chico! O Chico sim. Se ele não topar tenta com o Caetano. Só num inventa de falar com a Rita, aquela é pior que o Cid. Mas não deixa de ver como anda o Milton. ‘Quero falar de uma coooisaaaaa'” e cantarolou Coração de Estudante inteirinha…

Ainda hoje, após checar a veracidade dos fatos, volto com babados de arrepiar.

 

 

 

 

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 7

Temer: "O MEC precisa de alguém que acelere a educação"

Temer: “O MEC precisa de alguém que acelere a educação”

Porto Alegre (Tã, tã, tã, tã!!!) – O domingão promete… Michel Temer, nosso ilustre Vice-Presidente, partilhou sua preferência sobre a nova Ministra da Educação. “Sim, uma mulher! Já tá na hora!” teria bradado, dedo em riste. Em sua avaliação os homens que passaram pela pasta eram todos lerdos. “A força feminina empresta um ritmo, uma velocidade às decisões que o nosso governo se ressente, Presidenta” argumentou ao pé do ouvido de Dilma. “E é por isso que, nome do PMDB unido, eu indico a Viviane para o MEC”.

O capacete de Viviane protegerá a educação brasileira

O capacete de Viviane protegerá a educação brasileira

Após se queixar de dor nas costas, pois agora anda com um extintor de incêndio de um lado pro outro, Temer reforçou que o nome Senna é uma grife que traria a simpatia do empresariado, além do apelo popular. Mas Dilma refugou: “Michel, eu preciso de alguém de confiança. Veja a merda que o Cid fez, que trem doido, sô!” O Vice tranquilizou-a dizendo que ele faria as intermediações, dando um exemplo muito ilustrativo de sua habilidade: “Eu sei como garantir fidelidade, Dilma. A minha esposa, Marcela, mostra ao mundo o que é uma relação de confiança.

Viva o feminismo de Marcela Temer!

Viva o feminismo do clã Temer! O nome do maridão tatuado na nuca…

 

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 6

Sarney: "Precisamos de alguém das letras no MEC"

Sarney: “Precisamos de alguém das letras no MEC”

 Porto Alegre (base, unida, jamais será vencida!) – E os aliados de Dilma seguem fazendo das tripas coração para que o MEC fique em boas mãos. Sarney (Senador de sustentação do PT desde criancinha) teria dito: “O próximo ocupante do Ministério da Educação tem que ser uma pessoa culta, com capacidade de apreciar poesias e escrever livros, mas ao mesmo tempo falar a língua do povo, educar a população”. Do alto de sua longa experiência ele indicou a colega abaixo:

 

Cris Poli, a Supernanny pro MEC

Cris Poli, a Supernanny, pro MEC

 

Taí alguém que põe a mão na massa e tem produção intelectual

Taí alguém que põe a mão na massa e tem produção intelectual

Noooossssaaa, genteeee! Tá um formigueiro! O que tem de aliado dando pitaco pra Dilma é uma coisa comovente. Amanhã, domingão, eu conto pelo menos mais 3 nomes que estão no páreo…

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 5

Maluf: a base aliada segue defendendo Dilma

Maluf: a base aliada segue defendendo Dilma

Porto Alegre (um governo de coalisão!) – Fontes fidedignas dão conta de que a base de sustentação se mobiliza para ajudar a Presidenta Dilma Rousseff a indicar um excelente Ministro da Educação. Neste sábado vários já se manifestaram, capitaneados pelo deputado aliado Paulo Maluf (“em defesa da República e da democracia” teria dito).

Ele fez questão de convocar a imprensa e, sorrindo, garantiu que responderia todas as questões. Primeira pergunta: “Deputado, o seu partido está envolvido até o pescoço no escândalo da Petrobrás. Como o senhor pensa em ajudar a Presidenta a sair da crise?”. Maluf agradeceu a pergunta e respondeu calmamente: “Minha querida jornalista, o Partido Progressista apoiou os mandatos do Presidente Lula e também da Dilma. Temos uma aliança programática forte, uma história juntos. O atual Ministro da Integração Nacional é nosso representante no governo. O resto é especulação. Todas as acusações são infundadas. Os 5 deputados do PP gaúcho são inocentes na Lava Jato, assim como eu nunca tive conta na Suiça e sou honesto”. Tomou um gole de água e continuou: “Seguimos firmes na base da Dilma e inclusive estamos indicando um de nossos melhores quadros para o MEC, nosso colega Jair Bolsonaro, do Rio de Janeiro”.

Governabilidade sem preconceitos: Bolsonaro no MEC

Governabilidade sem preconceitos: Bolsonaro no MEC

Apuramos que a proposta de Maluf foi respaldada por outros dois ministros de Dilma: Kátia Abreu (latifundiária e Ministra da Agricultura) e Gilberto Kassab (Ministro das Cidades e homem progressista). A Ministra teria dito: “Defendemos de um governo de coalisão, unindo todas as forças em prol da Pátria” e Kassab argumentou: “Precisamos superar os preconceitos! Direita e Esquerda, o que é isso? Bolsonaro daria novos rumos pra educação do país”. E apesar de já serem aventados nomes de peso as movimentações seguem intensas, e gente graúda também quer emplacar o novo ocupante do MEC. Ainda hoje novas revelações…

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 4

Ministro da Fazenda: "Viu, Dilma? Desagradamos o mercado...

Ministro da Fazenda: “Viu, Dilma? Desagradamos o mercado…”

Porto Alegre (Ai, ai, ai, esse mercado…) – A manchete da Folha de São Paulo de hoje: “Dilma frusta mercado e aliados ao negar reforma“. A dita reforma é a ministerial, tirar muitos, colocar outros tantos, extinguir ministérios etc. Os aliados eu já tenho até medo de perguntar quem são esses… Já o mercado acho que vamos dar conta… Recebi email da Presidenta Dilma agora a tarde. Ela me agradeceu por ser um dos poucos a apoiá-la nesse momento difícil. E pediu pra eu seguir em minha saga e encontrar uma santa alma pra ocupar o MEC. Solicitou sigilo, afirmando que o Joaquim Levy, Ministro da Fazenda, homem direito, de direita, um aliado convicto, teve uma sacada genial pra agradar o mercado: indicá-lo pro Ministério da Educação!

Sem reforma ministerial o mercado ficou frustrado, tristinho...

Sem reforma ministerial o mercado ficou frustrado, tristinho…

Dilma, muito humilde (como sempre) me disse que ficou confusa com a proposta, pensando que Levy estava tendo um surto parecido com o do Cid Gomes na Câmara. Mas não! Ele estava bem lúcido e disse: “Liguei pruns empresários, pros meus amigos banqueiros, sabe né, FIESP, Bradesco,  aliados meus, e todos eles indicaram o mercado pro MEC. Tá aqui o telefone dele, ligue djá” e passou um papelzinho com o número.

A Presidenta pediu o celular prum assessor e discou na hora: “Alô, eu quero falar com o mercado”. Do outro lado: “Sí, soy yo”. Contente, ela foi direto ao ponto: “Então, aqui é a Dilma, Seu Mercado. Os jornais dizem que o senhor ficou frustado comigo, mas meus aliados consideram que podemos resolver nossas questões e gostaria de convidá-lo para ocupar o Ministério da Educação”. Ela ouviu um suspiro profundo. Depois uma gargalhada. Por fim ele perguntou: “Senõra Rousseff, mi linda, cual es tu signo zodiacal?” “Sargitário, uai, por quê?” E a voz marcante do astrólogo retumbou: “La risa no puede faltar en tu vida. Y tiene que arriesgarte cautelosamente. Tu vas a cambiar. Mire mis predicciones para el año 2015. Después llamame, mi rica. Sí, llamame, ai mi portuñol, !Ligue dja!e desligou.

Transcrevo aqui o finalzinho do email da Presidenta: “Taí, Juca, uma pessoa boa pro mundo, pra educação, que não é desse ou daquele partido. O que você acha? Botei o link do Mercado aí embaixo. Dá uma olhada e me responde, tá bão?! Muito agradecida, Dilma.”

Nossa, estou sem ar! Que honra! Que responsabilidade! Vou assistir agora e peço a ajuda patriótica de todo vocês. Vejam o vídeo. Então, Mercado pro MEC?

Presidenta Dilma falou ontem. Saiu nos jornais hoje

Presidenta Dilma falou ontem. Saiu nos jornais hoje

Na entrevista desta quinta-feira, Dilma disse que o Ministério da Educação não será “dado para ninguém” e avisou que vai “escolher uma pessoa boa para educação, não a pessoa desse, daquele ou de outro partido”. Segundo ela, o nome será escolhido “o mais rápido possível”.

Folha de São Paulo de hoje. E a Dilma me mandou um email agradecendo as indicações. Daqui a pouco dou detalhes do contato presidencial.

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 3

A Interpol apontou a loira como candidata ao MEC

A Interpol apontou a loira como candidata ao MEC

Porto Alegre (yes, we have blonde MEC!) – Café da manhã de Dilma com o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, às 6h47 de hoje: “Passa o pão de queijo, Zé?” e Cardoso, entregando a bandeja, avisa: “Tá quentinho, Presidenta, saiu do forno agora”. “Tem problema não, mininu, hoje é dia de batata pelando. Achô alguém pro MEC?”. O ministro ajeitou a gravata, abriu uma pasta, puxou uma foto e disse: “Essa loirinha aqui é uma excelente candidata. O tailleur vermelho não é lindo?” Dilma colocou os óculos, afastou a imagem pra focalizar melhor e disparou: “Quem é o bunitão cochichanu cum ela?”. Cardoso coçou a cabeça e emendou: “Num sei muita coisa do afro descente não, Presidenta. O Itamaraty disse que é um jogador de basquete que mora em Washington. Tá aqui outra foto dele”.

Jogador de basquete, Barack Obama é colega de Hillary

O jogador de basquete Barack Obama é colega de Hillary

“Bom trabalho, Zé!” disse Dilma, voltando a olhar pra primeira foto: “Mas que raio tá fazendo esse milico ali atrás?” O Ministro da Justiça piscou pra ela e confidenciou: “Esse é o nosso trunfo, Presidenta. Tá vendo as garrafinhas verde amarelas? A Hillary é uma patriota de primeira linha! E a Interpol garantiu que ela é uma infiltrada na oposição, mantendo excelentes relações com os babacas que querem a volta da Ditadura. Estamos apurando, mas um agente secreto nosso tem certeza que ela estava nas manifestações de 15 de março, lá em Porto Alegre, e até puxou a palavra de ordem ‘Hey, Dilma, volta aqui pro sul’, defendendo a senhora no meio da direitaça!!!”

A Presidenta viu a hora no relógio, levantou da mesa e despachou: “Tamu atrasado, Zé. Agora sim, precisamu de gente de confiança, que apoia o governo.  Manda a moça lá no gabinete pra falar comigo. Cumé qui o nome dela meessmm?” “Hillary, Presidenta. O sobrenome é meio estranho também, acho que Cleiton ou Clinxon”. Os dois se despediram e enquanto a Presidenta entrava no banheiro pra escovar os dentes Zé Eduardo saía em direção à Esplanada, mas foi abordado por jornalistas. Um deles gritou: “E aí, Ministro, encontraram alguém pro MEC?” Ele só disse “Yes”, fez um sinal e entrou com sua pasta no carro pra mais um dia de labuta.

Ministro da Justiça diz que já acharam alguém pra ocupar o MEC

Ministro da Justiça diz que já acharam alguém pra ocupar o MEC

Nosso blog fica feliz em dar esse furo de reportagem em primeira mão. Mas enquanto não houver um pronunciamento oficial seguiremos na procura de candidatos. Aliás, temos uns bem legais que vamos apresentar aqui mais tarde. Tá curios@? Faça a assinatura do blog (na barra à direita) e receba nossas postagens por email assim que publicarmos.

 

 

 

PROCURA-SE MINISTRO DA EDUCAÇÃO 2

Anderson Silva pedindo desculpas para Eduardo Cunha, Presidente da Câmara dos Deputados

Anderson Silva pedindo desculpas para Eduardo Cunha, Presidente da Câmara dos Deputados

Porto Alegre (um homem forte pro MEC) – Minhas fontes em Brasília vazaram a informação de que Dilma está escolhendo o próximo ministro da educação através de currículos. Já chegaram alguns de cidadãos que estão disponíveis para dar o sangue pela “Pátria Educadora”.

E a Presidenta ficou encantada com a ficha corrida do patriota da foto acima (notem que lindo calção verde-amarelo!). Na mesma hora ela ligou pra Polícia Federal buscando atestar a veracidade de tão linda imagem: “O sô, num teim fotoshopi nesse troço não, né?”. E o servidor público prontamente rebateu: “A senhora pode dormir sossegada, Dona Dilma, é tudo verdade! Se quiser a gente te manda o vídeo. Tudo aconteceu porque o Eduardo Cunha chamou ele de mal educado”.

Ao desligar o telefone vermelho ela teria dito aos seus assessores: “Esse Anderson sabe lidar com o PMDB e não vai sair com o rabo no meio das pernas do Congresso”. Tomou um copo de leite e foi dormir felizinha…

Pronto, já temos um finalista! Mas na dúvida nosso blog seguirá firme na luta pra encontrar mais alternativas e oferecer à Presidenta. Voltem amanhã que teremos novidades…

 

PROCURA-SE M(S)INISTRO DA EDUCAÇÃO

Taí o mais forte candidato a Ministro da Educação...

Taí o mais forte candidato a Ministro da Educação…

Porto Alegre (vamos ajudar a Presidenta Dilma!) – Então, cidadãos do mundo, tá na hora da Sra. Rousseff indicar um ministro à altura dos desafios da educação brasileira. Alguém com visão ampla, mente aberta, alta produtividade. E como o PT vem se especializando em gestores educacionais que falam ao coração (e à alma – vide Cid Gomes e Gabriel Chalita, este secretário de educação da capital paulista), nosso blog, após assembleia geral, decidiu dar uma forcinha na busca por alguém com o perfil apropriado.

E o escolhido foi Paulo Coelho, por unanimidade, aclamação. Ele é o mestre da auto-ajuda, o senhor das ideias mirabolantes, sim, o mago-rei. Se é pra criar mundos fantasiosos e não escutar ninguém além de si mesmo taí o cara. Perto dele Chalita é um mero aprendiz! E Mr. Coelho é um gentleman, não vai xingar deputado nenhum. Mas minhas fontes no Planalto, sondando a Presidente, dizem que ela se opõe veementemente à proposta. Ela quer o Paulo Coelho na Casa Civil… Assim, seguiremos na campanha “Mago no MEC”, mas vamos articulando outros candidatos. Amanhã apresentamos nosso “plano B”. Aguardem!

 

Cid 76 Dias Sinistro

Escolhido em nome da "governabilidade", saiu por não saber lidar com ela...

Escolhido em nome da “governabilidade”, saiu por não saber lidar com ela…

Porto Alegre (pavio curto) – Mais um Ministro da Educação de Dilma que se vai. Ela tá colecionando caras no MEC?

O cabra foi escolhido em nome de ampliar para além do PT o alcance do novo mandato, aumentando a malfadada “governabilidade”. Além disso, era tido como um político experiente, maduro… E não é que Cid Gomes sai metralhando os congressistas em falas pelo país, é convocado para se explicar e pedir desculpas na Câmara dos Deputados, aceita, vai e… bate boca! Resumindo, provocado, cai na armadilha e joga seu cargo no lixo em nome de… E será que ele só descobriu agora que a base de sustentação da Presidente Rousseff tinha – palavras de Cid – centenas de “achacadores” e “oportunistas”?

Meros 76 dias ele esquentou a cadeira. Em seis meses ninguém lembrará que ele já passou pela Explanada, queimou seu filme por um longo tempo entre os políticos profissionais, não deixou nada pra contar história. Que venha o 16º ministro da Educação pós-Ditadura, sendo o 5º da Dilma… A Xuxa deve estar triste…

 

PENSAR A EDUCAÇÃO

Todo o mês vou publicar um texto no antenadíssimo informativo "Pensar a Educação em Pauta"

Todo mês vou publicar um texto no informativo “Pensar a Educação em Pauta”

Porto Alegre (em meio a manifestações…) –  Caso queira ficar antenado no que acontece na educação brasileira (e mesmo mundial!) uma excelente alternativa é ler o informativo semanal “Pensar a educação em Pauta”, editado por um povo da Universidade Federal de Minas Gerais comprometido com a sociedade, super sério – leia aqui. E eu vou estragar o trabalho deles com os meus artigos mensais… O primeiro saiu hoje, abordando o Ministério da Educação e seus ocupantes. Aqui vai um trechinho:

“/…/Cid no MEC mantém uma tradição: a de que profissionais da educação básica e especialistas em educação não viram ministros da área. De todos os ministros desde 1985 apenas Cristovam Buarque possuía alguma identidade profissional com a educação antes de assumir o ministério. E mesmo este é um engenheiro com uma carreira dedicada à economia… Assim, para ser ministro da educação do Brasil não precisa entender quase nada de… educação./…/”

Quem se interessar pode ler aqui.  E fique à vontade para colocar seus comentários tanto lá quanto aqui.