Daily Archives: 24/10/2015

DETONANDO O ENEM (3)

Pública é bom e eu gosto

Pública é bom e eu gosto

Porto Alegre (gratuita, laica, de qualidade) – O sonho dourado dos candidatos do ENEM não é apenas uma vaga no ensino superior. É estudar em universidades públicas! Motivos vários,  alguns aqui: são gratuitas, têm status e, melhor de tudo, seus cursos são bem avaliados, gozando de qualidade.

Nesse grupo temos desde instituições que usam o ENEM como única forma de seleção passando por outras que utilizam essa prova como parte da nota / avaliação para o ingresso – com ou sem vestibular.

As instituições públicas podem ser federais, estaduais ou municipais. As federais estão presentes em todos os cantos do país, tendo reputação geralmente bem positiva (58% das matrículas públicas totais). As estaduais não são tão disseminadas por todo território nacional, havendo presença residual em algumas localidades. São super bem conceituadas em algumas unidades da federação, mas também mega precárias em outras (32% das matrículas). E as municipais são casos raros no Brasil – mas existem! (10%)

Pepino: o Brasil sofre de uma ultra privatização do ensino superior, logo, poucas vagas públicas (só 26% das matrículas totais). Em números: apenas cerca de 600 mil. Contas, continhas: 7,7 milhões de “eneiros” para 0,6 mi vagas. Isso significa que, na média, de cada 10 candidatos… nenhum vai entrar numa pública. Aumentando a lente: de cada 100 “eneiros” haverá vaga para… quase 8.

O ENEM não criou a privatização. Também não tem culpa da rede pública acanhada. Mas legitima essa realidade, não questionando-a. Pior, termina por culpabilizar os candidatos por seu fracasso, como se houvesse justiça social e igualdade de condições entre os concorrentes. Privatiza o caso, tratando a não obtenção de vaga como um problema individual. Esquiva-se de politizar a questão, fugindo de abordar nossa situação como um problema social e público!

DETONANDO O ENEM (2)

Enem e a inclusão...

Enem e a inclusão…

Porto Alegre (Semvagolândia, a metrópole do ENEM) – Essa prova atenta contra a inteligência do país. Afirmar que ela democratiza a Educação Superior é uma piada de mau gosto. Dados bem simples comprovam o contrário. E os dados não são meus, são do governo, do MEC.

O mesmo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) que organiza o ENEM também faz Censo da Educação Superior. Ou seja, levanta uma montanha de informações, as quais deveriam servir pra gente conhecer a realidade… Pois, pois…

Parte dos dados do referido Censo ficam acessíveis através das Sinopses Estatísticas da Educação Superior – ver aqui. A última disponível é a de 2013. Os números atuais devem ser diferentes, mas a ordem de grandeza deve ser bem parecida, mantendo o raciocínio.

Segundo o INEP, que é um órgão do Ministério da Educação, podemos ver que o Brasil teve cerca de 2,7 milhões de ingressantes em cursos superiores naquele ano. Ops, continha rápida: 7,7 milhões fazendo ENEM e só 2,7 vão se matricular, logo, 5 milhões vão ficar sem sala de aula no ano que vem.

Desenhando: de cada 10 candidatos do ENEM, 7 não estarão matriculados em nenhum curso superior em 2016. Assim, a cidade de Semvagolândia (ver aqui) se torna a terceira metrópole do país, menor apenas que São Paulo e Rio de Janeiro!

Irônico o ENEM ser visto (e vendido) como um instrumento de inclusão na Educação Superior quando ele é justamente o oposto: a ferramenta que exclui milhões!!!

 

DETONANDO O ENEM (1)

Quem saber das maravilhas do enem? www.mec.gov.br

Quer saber das maravilhas do Enem? www.mec.gov.br

Porto Alegre (lavagem cerebral…) – O dia da salvação está chegando: este é o esperado fim de semana do ENEM. No rádio e na TV não tem como escapar das propagandas do governo. Um puta saco…

Então, se você ainda não foi convertido à seita das avaliações miraculosas, se não reza pro Santo ENEM todas as noites é só ler/ouvir/ver qualquer veículo de comunicação e terá acesso a mil guias, milhão de dicas, zilhão de reportagens.

E eu daqui vou mandar meus torpedos pra dizer que o mundo não é cor de rosa. Serão algumas postagens durante sábado e domingo, logo, se não gostar do assunto ou de minhas ideias é simples: me esqueça, não entre aqui e nem no meu facebook.

Vamos lá: de cada 10 candidatos ao ENEM 4 certamente não estudarão no ensino superior em 2016. E não é por falta de capacidade, necessariamente. É que não há vagas para eles. São 7,7 milhões de inscritos no ENEM e cerca de 5 milhões de vagas oferecidas no país. Logo, 2,7 milhões ficarão fora da Educação Superior.

Esses “sem vaga”, se reunidos em uma cidade (Semvagolândia?), formariam o quinto município mais populoso do país, só perdendo em quantidade de habitantes para São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília. Enfim, uma enormidade. Um mega desperdício de energia. Um show sádico para detonar estimas e egos de jovens. Estes, vítimas das propagandas enganosas e floridas do MEC…