BOCUDO 2

Sua boca é um livro aberto...

Sua boca é um livro / lixo aberto…

Porto Alegre (exemplo de parlamerdar) – Admiro Jair Bolsonaro (Partido Progressista – PP / RJ). Tá bom, calma, em um único aspecto: ele fala o que pensa. Muitos pensam exatamente como ele. 464 mil votaram nele em 2014 – e muitos milhares que não são eleitores do Rio de Janeiro desejariam poder votar nele… Trocando em miúdos: Bolsonaro é o legítimo representante de parcela expressiva do povo brasileiro, gostemos ou não. Eu não gosto. Penso o oposto dessas pessoas.

Outros colegas do deputado Jair pensam exatamente como ele, mas não tem coragem de dizer. No cotidiano defendem, de modo mais velado e enrustido, pensamentos espúrios como a naturalização do estupro e disseminam o ódio de vários modos, seja contra homossexuais, seja na defesa da pena de morte, por exemplo.

A Justiça condenou o parlamentar por parlar para além do que tem direito – ver aqui. Ele recorreu e aguardamos as decisões finais. Estupro pode ser merecido??? Na lógica dele, sim. Condenado ou não ele dificilmente mudará de opinião – e de prática. E não basta mirar ou condenar o Bolsonaro. Penso que ele merece pagar indenizações e, se persistir nas ilegalidades e imoralidades, parar na cadeia. E se (ou quando) estiver preso o Bolsonaro não merece ser estuprado por outros detentos – nem ele e nem ninguém merece isso.

O problema é bem maior do que esta medonha pessoa (ele pode me processar…), infelizmente. Jair é só a face pública que encarna esse grupo. Personalizar diminui o problema real…

E é por isso que defendo os Direitos Humanos. É nessas horas que precisamos ser enfáticos em dizer que a educação pública deve enfrentar as discriminações de gênero, orientação sexual, raça, etnia, classe social etc. Nossas palavras não podem calar diante de pensamentos como esses. E nossa prática coerente com princípios democráticos precisa prevalecer, como resposta mais concreta.

Vou tentar caprichar ainda mais nas próximas aulas sobre a questão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *