SINISTRO JANINE 1

Ministro com boa imagem! E o conteúdo, como será?

Ministro com boa imagem! E o conteúdo, como será?

Porto Alegre (coelhinho do MEC que trazes pra mim?) – Na próxima 2a feira o Janine será empossado como Ministro da Educação. Teria dito pra Dilma antes de topar: “Só assumo depois da Páscoa!!! Preciso comer bastante ovo de chocolate e ter energia de sobra pra entrar nessa arapuca”. Vamos aproveitar o feriadão pra discutir e analisar as expectativas acerca do Prof. Renato frente ao MEC.

Sim, antes que alguém se precipite achando que o meu “Sinistro” já é um juízo de valor sobre o Janine, afirmo: não é. Este é o “título honorífico” que o blog Notas Vermelhas deu, da e dará a todo e qualquer titular do Ministério da Educação – veja aqui e aqui.

Auto-análise: há 21 dias publiquei artigo no informativo Pensar a Educação em Pauta em que expunha caraminholas sobre a gestão Cid Gomes – ver aqui. O cabra é tão chato que nem deu tempo pra gente saber realmente a que veio. Relendo o material e atualizando-o para o caso Janine tenho a dizer:

1) Renato 2º (quase, afinal, tivemos Paulo Renato…) quebra a série histórica de políticos profissionais, de carreira, de partido político etc frente ao MEC. A conferir. Fernando Haddad nunca havia sido candidato a nada antes de passar pelo Ministério e tinha atuação partidária pra lá de discreta. Mas tomou gosto e… hoje é prefeito da capital paulista. Afirmei que o MEC vinha sendo utilizado como trampolim político (Mercadante, Tarso, Paulo Renato, Cid). Janine seguirá o mesmo caminho?

2) Mas Janine segue o perfil de seu antecessor ao não ser um militante petista. Ou ainda mais, quebra junto com Cid a tradição anterior:  não é filiado ao partido eleito para a Presidência da República. A militância do PT até que tentou emplacar nomes, mas – como brinquei com amigos – eles serem ouvidos seria algo inédito, desde os tempos de Lula 1 e 2…

3) Renato Janine Ribeiro entende de educação. Corrigindo: entende de educação superior. Corrigindo: de pós-graduação. Ok, a CAPES é uma autarquia do MEC, logo, filosoficamente falando, Janine já trabalhou no MEC. Mas seria um sofisma afirmar que ele tem quilômetros rodados em administração pública exclusivamente na formação de mestres, doutores e pós-doutores? Sobre esse know how de Janine eu voltarei a falar nos próximos dias.

4) Renato Janine Ribeiro entende muito pouco (pra não dizer nada) de educação básica. Logo, seguimos o perfil dos últimos Ministros: ele não atua / atuou na educação básica. E não estuda, trabalha ou se dedica à etapa educacional com o maior número de estudantes. E a educação básica  apresenta problemas muito mais agudos que a educação superior. Dificuldades a vista? O próprio Janine afirma que vai passar estes dias estudando o MEC. Ótimo! Espero que tome algumas aulas de reforço em educação básica.

5) Até provem em contrário ele é homem. Assim, seguimos a sina de termos como liderança nacional do órgão responsável pela educação um ser do sexo oposto à esmagadora maioria das profissionais do setor. Mulher no MEC? No governo Dilma ainda não.

6) Renato já é o quinto Ministro da Educação da atual Presidenta, que está em seu quinto ano de mandato… Em si, este dado é uma tragédia. Ao meu ver isso é indício de pouco compromisso, ausência de projeto de longo prazo, falta de quadros qualificados e comprometidos. Você, leitor, escolha: nenhum dos anteriores; algum dos anteriores; ou um mix deles. E se tudo seguir o ritmo da valsa dilmista (média baixíssima de tempo na cadeira) é bem provável que teremos um sexto nome ainda neste mandato… Ou Janine vai quebrar esse tabu?

One thought on “SINISTRO JANINE 1

  1. Rúbia Vogt

    Juca, tuas ponderações são ponderadas (sim, redundância), sem (pré) juízos; como também vinham sendo ponderadas as posições de Janine. Aguardemos. Abraço, Rúbia.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *